Otimização blocos internos (família 14×39)

Escrito em 13/08/2014, por Juliano Demarche / 9 Comentários | Categoria: QiAlvenaria | Tags:

Em um projeto concebido ou adaptado para alvenaria estrutural é importante que se trabalhe num conceito modular. Esse conceito tem como premissa que os ambientes da edificação sejam múltiplos da unidade-base, evitando-se assim quebras e recortes nas paredes, resultando num melhor aproveitamento do sistema construtivo.

No Brasil um bloco bastante utilizado em projetos de alvenaria estrutural é o bloco de concreto 14x19x39 cm. Esse bloco não se enquadra dentro do conceito modular, pois seu comprimento nominal não é um múltiplo inteiro de sua largura nominal.

Quando é adotado esse bloco para solução de um projeto em alvenaria estrutural, deve-se adotar como unidade-base de dimensão 20 cm, ou seja, projetos concebidos para alvenaria estrutural devem possuir ambientes internos com dimensões múltiplas de 20 cm.

Figura 01 – Ambientes com dimensões múltiplas de 20cm

Quando as medidas dos ambientes não forem modulares, pode-se adotar algumas soluções para ajustar a modulação, entre elas um artifício utilizado por muitos projetistas é o emprego de blocos 14x19x34cm. Como esse bloco possui uma diferença de 5 cm em relação ao bloco base, é possível realizar alguns ajustes com a utilização desses junto as fiadas, permitindo ambientes com dimensões diferentes de 20 cm.

O QiAlvenaria possui um alto grau de automatização buscando sempre a melhor solução das distribuições dos blocos. No caso de utilização da família 14×39 o programa faz também as considerações da solução com o emprego de blocos 14×34, podendo adotar um, dois ou três blocos 14×34 para adequar a modulação, sempre mantendo o contrafiamento entre as fiadas.

A utilização desse artifício fica a critério do projetista, podendo definir sua utilização ou não acessando “Configurações – Projeto de Alvenaria – Preferência – Operações”. Ao ativar este recurso as modulações serão otimizadas utilizando blocos de contrafiamento L para redução de enchimentos com grande extensão. A otimização será feita no nó mais próximo de aberturas possível, reduzindo assim o número de blocos de contrafiamento L utilizados.

Apresentaremos alguns casos exemplificando a utilização desse artifício, para melhor entendimento.

Exemplo 01:

No primeiro exemplo temos que a parede 01 possui um ajuste de 31 cm. Uma solução seria inverter a orientação de alguns blocos estratégicos chegando a uma solução com uma pastilha de 9 cm. Outra solução possível é remover um bloco inteiro e utilizar dois blocos de 14×34, eliminando o ajuste.

Figura 02 – Situação onde a dimensão não é multipla de 20cm e a utilização de dois blocos 14×34 retorna uma solução adequada.

Exemplo 02:

No segundo exemplo podemos observar que a parede PAR04 possui um ajuste de 36 cm. Nesse caso se invertermos a orientação de alguns blocos estratégicos não chegamos a uma solução adequada, entende-se aqui como adequada uma solução sem a existência de ajuste. Como o ajuste possui 36 cm, podemos adotar um bloco 14x19x34, adequando assim a modulação.

Figura 03 – Situação onde a dimensão não é multipla de 20cm e a utilização de um bloco 14×34 retorna uma solução adequada.

Exemplo 03:

Nessa situação temos uma parede com ajuste inicial de 26cm. Podemos inverter alguns blocos estratégicos e chegar a uma solução utilizando pastilhas de 04cm. Outra solução é adotar blocos 14x19x34, removendo dois blocos inteiros e utilizando três blocos 14x19x34.

Figura 04 – Situação onde a dimensão não é multipla de 20cm e a utilização de três blocos 14×34 retorna uma solução adequada.


  1. Ivan says:

    Espero poder ver em breve o QiAlvenaria completo, contemplando cálculo e detalhamento, integrados ao Eberick e QiBuilder. Há demanda para isso!

  2. RENATO says:

    Moderador …

    A explicação é boa, só que na prática… na prática, o que acontece é que, como o comprimento da paredes de arquitetura quase nunca são múltiplos exatos da modulação, a correção desse problema se dá -preste atenção, por favor!- a partir do lançamento das paredes estruturais bloco-a-bloco para se evitar o uso de pastilhas e se chegar ao comprimento verdadeiro da arquitetura.

    Nenhum engenheiro vai recusar, e enviar de volta para ser redesenhado, um projeto de arquitetura não conformante; nem irá perder tempo em ficar ajustando na tentativa-e-erro os blocos estratégicos – irá assumir o trabalho extra de ‘indireitar’ a arquitetura, blobo-a-bloco, que é mais rápido e evita esses casos de ajustes. (Não deveria ser essa a realidade, mas o é!! em 90% dos casos.)

    Além disso, existe também a situação corriqueira de adequação à alvenaria estrutural de um projeto de arquitetura feito originalmente para edificação convencional de pórtico viga-pilar; neste caso, o comprimento das paredes nunca são múltiplos exatos, e o lançamento por dois pontos é altamente improdutivo!

    Por isso é que… inverter a orientação de alguns blocos estratégicos (quais? Na tentativa e erro?! E o tempo requerido à esse esforço ?) é paliativo, e consequência nefasta da limitação que o aplicativo impõe no seu lançamento por dois pontos; e, isso, acaba gerando um projeto mais dificil de ser lançado no QiBuilder pois além de se perder tempo no ajuste, tem-se um projeto contaminado por outros materiais (pastilhas) que geram confusão na hora da execução.

    A solução para o problema da modulação correta passa também por permitir o lançamento manual de bloco-a-bloco, onde o eng tem total controle do comprimento final da parede! sem o uso de pastilhas e outros ajustes que implicam em complicações na execução, compra e armazenamento de material.

  3. Ivan says:

    Bom dia, moderador.

    É possível utilizar duas famílias de blocos distintas em uma parede? Por exemplo, ter em uma parede blocos da família 14x29cm e 14x39cm? É possível?

    E, no caso de arquiteturas não devidamente moduladas (caso extremamente corriqueiro no nosso dia a dia), muitas vezes nós engenheiros precisamos adequar a arquitetura, ou melhor, adequar o lançamento.

    Para este caso de adequação seria interessante não só poder utilizar famílias diferentes, como também termos a opção de poder lançar “em linha”, mas não necessariamente por 2 pontos.

    O lançamento por 2 pontos é ótimo em se considerando arquiteturas perfeitamente moduladas. Infelizmente não é o que sempre ocorre e o uso de blocos especiais (cortados) e/ou pastilhas é algo que se deve evitar A TODO CUSTO.

    Seria importante, portanto, ter uma outra forma de lançamento que, ainda que não fosse por blocos isolados (o que é extremamente trabalhoso), que permitir o que já disse e a inserção e/ou troca de blocos isolados.

    Casos assim são corriqueiros e penso que poderiam, ou melhor, DEVERIAM ser contemplados pelo QiAlvenaria.

    Em webaulas do software concorrente, no YouTube, se vê claramente um exemplo em que a arquitetura exige a utilização de duas famílias de blocos e a troca de blocos individualmente.

    Gostaria de ouvir uma opinião de vocês a respeito, justamente pelo interesse que tenho em adquirir o QiAlvenaria tão logo ele esteja completo (lançamento, detalhamento, cálculo e integração com o Eberick).

    Abraços.

    • Moderador Blog QiBuilder says:

      Bom dia Ivan,

      O QiAlvenaria foi elaborado tendo como base as melhores práticas de projetos, adotando como premissa o menor número de blocos diferentes possíveis na parede, amarração direta entre paredes e contrafiamento entre as fiadas. Seguindo essas premissas, no QiAlvenaria devemos definir uma família de blocos para o projeto, onde será efetuado as soluções das modulações e paginações. É possível, no entanto, definir famílias de blocos diferentes para paredes de vedação e estrutural de seu projeto.

      O QiAlvenaria foi pensado para se realizar o detalhamento de projetos de alvenaria de forma ágil e inteligente, respeitando as premissas de um bom projeto de alvenaria. Com o programa pode-se detalhar projetos de alvenaria de forma mais produtiva, tanto em projetos onde a arquitetura é modulada ou não. Em um dos posts anteriores apresentamos um vídeo onde é apresentado algumas dicas de utilização (Dicas de utilização QiAlvenaria), inclusive como ajustar alguns projetos onde não tem cômodos com dimensões modulares.

      Além disso ao se efetuar o lançamento podemos definir o comprimento da parede, pois ao definir o primeiro ponto e seguindo até o segundo ponto o programa indica na barra de comando o comprimento, dessa forma podemos definir um valor modular, bastando digitar o comprimento desejado da parede, após a indicação do primeiro ponto.

      Com relação ao dimensionamento de projetos de alvenaria, a AltoQi está trabalhando para realizarmos a integração do QiAlvenaria com o Eberick, realizando o dimensionamento dos elementos de alvenaria e dos elementos em concreto armado.

    • Ivan says:

      Bom dia, Moderador.

      O lançamento por dois pontos está, a meu ver, excelente. Levar em consideração as melhores práticas de projeto, excelente também.

      Minha consideração é a de que, infelizmente, o mercado não segue nossa ideologia de “melhores práticas de projeto”.

      O ideal é ter uma arquitetura modulada para UMA família de projeto e sem usar pastilhas. Mas a REALIDADE não é essa. Daí meu questionamento e, diria, reivindicação sobre se poder usar, embora não seja a “melhor prática de projeto”, duas famílias de bloco e evitar as pastilhas ou blocos cortados.

      Um checkbox com a opção de marcar “uso de pastilhas para vãos não condizentes com a modulação”, onde me permitiria usar pastilhas (no caso de arquitetura não bem moduladas) ou não usar e fazer o projeto de alvenaria ser o principal e, depois, ter a adequação da arquitetura. Usar mais de uma família e esse checkbox seriam IMPORTANTÍSSIMOS e, penso eu, não é algo difícil de se implementar.

      Não cai no caso de “melhores práticas de projeto”? Não. Mas cai na esmagadora realidade. Nas webaulas do concorrente que TemosQueSuportar, o edifício tem uma modulação que praticamente OBRIGA o projetista a usar duas famílias de blocos, sendo a principal a de 39 cm, mas com alguns poucos blocos da família de 29 cm.

      Seria uma implementação importante. Não adianta idealizar num mercado onde a REALIDADE muitas vezes é outra. E, penso eu, é o mercado quem define, ainda que fora do ideal/idealizado.

      Abraços.

      • RENATO says:

        Concordo inteiramente contigo, Ivan. A empresa precisa reconhecer que é o mercado e suas práticas são igualmente importantes para definirem os requisitos do sistema, e não apenas e, unilaterlamente, o contrário.

        O exemplo didático da planta de arquitetura (real) do vídeo já foi mostrado- não adinta dizerem que não sabiam; na prática, pergunto como o QiAlvenaria resolveria tal situação demonstrada no vídeo-exmeplo ? NÃO RESOLVERIA, e quem fosse eng-usuário ficaria muito frustado de ter investido em um aplicaitvo que não resolve! a m ais fundamental prática da alvenaria estrutural que é a utilização de mais de um família de bloco por parede.

        ( O PM é outro exemplo – detalhamento muito refinado e completo, só que … nào trabalha com modulação e paginação de laje alveolar nem seções catalogadas, nem emendas de pilares. Sim, poder-se-iam implementar tais recursos em versòes futuras e com parcerias na indústria (ex. emenda de pilar utilizando o sistema TREJOR ), só que já se passaram mais de 2 anos sem nenhuma (indicação de) melhoria nesse sentido; a conclusão é óbvia – nào utilizam o aplicativo, e depois culpam o eng-susuário que não se interessou em adquirí-lo e não, a falta de recursos. )

        Não obstante aos avanços, criam-se aplicativos que limitam a aplicação do software na prática por detalhes fúteis e de até fácil correção. Acabam empurrando o problema para uma solução futura que, infelizmente, nunca chega.

        • Moderador Blog QiBuilder says:

          Bom dia Renato e Ivan

          O QiAlvenaria foi elaborado com uma proposta diferente de trabalho dos outros softwares que existem no mercado e acreditamos que possa auxiliar bastante os engenheiros na elaboração de projetos de detalhamento de alvenaria estrutural, inclusive recebemos feedbacks bem positivos de engenheiros que estão utilizando o programa.
          Entretanto, entendemos que qualquer software sempre estará sujeito a novos recursos, novas ferramentas de trabalho para serem implementadas de acordo com as necessidades dos usuários.
          A AltoQi trabalha para disponibilizar aos seus clientes softwares para auxiliar na elaboração de seus projetos, e assim nossos softwares estão sempre em constante melhoria, por isso é importante um feedback de seus usuários, por isso deixamos aqui o assunto em aberto para ouvir opiniões de outros usuários.
          Ressaltamos que todas as sugestões repassadas a AltoQi por seus clientes, seja por qualquer meio de comunicação, são registradas por nós para que possamos dar continuidade na constante melhoria dos nossos programas.

          • Ivan says:

            Caro Juliano, Moderador.

            Fico feliz em saber que a proposta do QiAlvenaria é diferente do concorrente em termos de praticidade no lançamento, assim como fico feliz em saber que estejam abertos a sugestões.

            A questão de se poder usar duas famílias é algo tão complicado de ser implementado? A pergunta é porque, ainda que não seja o “ideal” em termos de projeto, é extremamente comum que se use deste artifício quando as arquiteturas não são bem pensadas.

            Infelizmente também é extremamente comum ter arquiteturas não bem pensadas e que exigem tais soluções.

            No Grupo Eberick Yahoo! temos discutido esta questão e de lá, dos que trabalham com alvenaria estrutural, a opinião é de que o QiAlvenaria deveria permitir a mescla de famílias.

            Minha sugestão, portanto, diante da resistência na implementação, seria a de abrir uma enquete para ver o que quem faz projetos de alvenaria estrutural pensa. Eu acho necessária a mescla de famílias diferentes. O que vocês acham da enquete, como já foram feitas outras?

            Grande abraço.

      • NERI says:

        Concordo sobre isto.

        Como o QiAlvenaria ainda está sendo lançado no mercado, é algo que deveria ser repensado. Mesmo que não seja a melhor forma de projeto, o uso de duas famílias é muito comum em prática.

        Também acredito que não seja difícil a implementação deste recurso no software, é algo simples e que ajudaria muito os usuários.

        Abraços

Os comentários estão fechados.

Liberada as revisões 15 dos programas Hydros V4 e Lumine V4

Foram disponibilizadas as revisões 15 dos programas Hydros V4 do Lumine V4.

Lumine V4 Revisão 15

Para baixar a revisão 15 do Lumine V4 acesse:

Download Lumine V4 R15

Hydros V4 Revisão 15

Para baixar a revisão 15 do Hydros V4 acesse:

Download Hydros V4 R15

Para saber mais informações acesse “?” – “Conteúdo” – “Atualizações recentes” – “Versão V4” – “R15” – “Resumo das modificações”.

 

×

Liberada as revisões 14 do Hydros V4 e do Lumine V4

Hydros V4

Nesta versão, foram corrigidos dois problemas detectados pelos usuários desde o lançamento da Revisão 13.

Geral

Para baixar a revisão 14 do HydrosV4 acesse:

www.altoqi.com.br/download/hydros/V4/atualizacao/Hydros_Hasp_V4_R14.exe

Lumine V4

Nesta versão, foram corrigidos dois problemas detectados pelos usuários desde o lançamento da Revisão 13.

Geral

Para baixar a revisão 14 doLumineV4 acesse:

www.altoqi.com.br/download/lumine/v4/atualizacao/Lumine_Hasp_V4_R14.exe

×

Liberada as revisões 13 do programas Hydros V4 e Lumine V4

Foram disponibilizadas as revisões do Hydros V4 do Lumine V4.

Lumine V4 Revisão 13

Para baixar a revisão 13 do Lumine V4 acesse:
Download_lumine_V4_R13
Para saber mais informações acesse “? – Atualizações recentes”

Hydros V4 Revisão 13

Para baixar a revisão 13 do Hydros V4 acesse:
Download_hydros_V4_R13
Para saber mais informações acesse “? – Atualizações recentes”

Hydros V4

×